Era uma vez… (Filme)

Disseram que…

Dé (Thiago Martins), um morador do Morro do Cantagalo (RJ), abandonado pelo pai antes de nascer, cresceu rodeado das dificuldades de se manter honesto em um ambiente hostil. Ainda criança assistiu a um traficante matar seu irmão Beto e em seguida seu irmão mais velho, Carlão (Rocco Pitanga). Teve que deixar a favela para salvar sua vida. Porém, mesmo afastado da comunidade, acaba preso por engano durante um arrastão na praia.

Com tantos acontecimentos, Dé consegue se manter íntegro vendendo cachorro-quente num quiosque à beira mar, local em que passa a observar Nina (Vitória Frate). Filha única e de família rica, Nina mora em um luxuoso prédio de frente a calçada em que Dé trabalha. Os dois se conhecem em uma festa e acabam se apaixonando.

“Juntos, experimentam as alegrias, emoções e dificuldades de viver um amor tão grande quanto improvável. Dé e Nina são o retrato da intolerância e dos abismos sociais que separam brasileiros não apenas no Rio, mas em cidades de todo o país e do mundo”, segundo sinopse oficial do filme.

Eu digo que…

“Era uma vez…” é uma fábula sobre um jovem morador da favela que vivia um romance com uma linda e rica menina. A história só se fez significativa porque, mais uma vez, o diretor mostrou jogo de cintura na hora de abordar um tema tido como desinteressante (“a dama e o vagabundo”) ou, simplesmente, batido.

O diretor Breno Silveira (2 Filhos de Francisco) optou por sensibilizar as pessoas com a provocação “você já olhou para o lado hoje?”. Ele não quer retratar a realidade, não quer dar lição de moral, não quer apresentar uma solução. Ele quer contar uma história que se adeque mais ao nosso cotidiano, acreditando assim nos tocar e nos fazer sentir junto aos personagens cada conflito.

O conjunto da obra é harmônico, cenas bem montadas, boa iluminação, um elenco escolhido a dedo, “todos os atores tinham a alma dos personagens”, disse Breno e uma trilha sonora agradável, não só para quem entende do assunto, mas também para o público em geral. Durante a apresentação, notavam-se sorrisos com cada nova letra apresentada.

O protagonista do filme, Thiago Martins, falou o quanto batalhou pelo papel do vendedor de cachorro-quente Dé. Assim como o personagem, Thiago também é do morro, onde iniciou sua carreira de ator participando do teatro de sua comunidade.

Longe de ser um filme que trata de preconceitos, julgamentos (existem, lógico, mas apenas como pano de fundo), certo ou errado, o emaranhado de situação sempre tem uma justificativa para as sua consequências, aprovemos elas ou não.

Site Oficial: www.eraumavezfilme.com.br

Anúncios

Autor: @AnaVictorazzi

PMO | Marketing Manager | Content and Communication Specialist | Mãe do Preguiça, do Soneca e da Carpet, dois gatinhos resgatados e um idosa ceguinha adotada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.