1 Crítica, 8 Filmes

Nas últimas semanas de férias universitárias (não fica bem falar escolares!) resolvi ver os filmes perdidos e que, com certeza, me causariam transtornos do tipo, “como assim você não viu esse filme?”.

Pensando nas conversas que perderia fui até a locadora mais próxima de meu doce lar e aluguei 4 filmes: Onde os Fracos Não Tem Vez, Perfume, Quarto 1408 e Mais Estranho que a Ficção. Dois dias depois aluguei mais dois: Desejo e Reparação, Moça do Brinco de Pérola. Então fui ao cinema e vi Batman: O cavaleiro das trevas e Hancock.

O que dizer desse momento cinéfilo de minha jovem vida… tudo visto e nada absorvido. Talvez venha a confundir personagens e histórias, talvez tenha que ver tudo de novo (com certeza Onde os Fracos Não Tem Vez eu terei, afinal, assumo, voltei o final do filme porque tinha certeza que perdi alguma coisa no meio do caminho!).

Desejo e Reparação cativou minha atenção, prendeu minha imensa facilidade em me dispersar por detalhes insignificantes e me fez desejar aquele vestido verde, ficaria muito bem nele modéstia parte. Eu não chorava em um filme desde Era do Gelo, quando o mamute se emociona ao ver os desenhos rupestres. O que mais me agradou foi que eu me senti surpresa no final, quem não gosta de uma surpresa não é mesmo?! Nenhum dos dois finais realmente é feliz, o bem não vence o mau, a paz de espírito não prevalece, nem o ‘happy ending’. Contudo, o diretor mostrou que nada é tão ruim que não possa piorar, ou, para os otimistas de plantão, bom, não há outra alternativa, o fim é do jeito que é e ponto.

Quarto 1408, Mais Estranho que a Ficção e Hancock são apenas filmes. Desprovidos de qualquer pretensão maior, como uma mensagem de vida, uma causa humanitária, um lifestyle, enfim, nada além de filmes.

Já Perfume e Moça do Brinco de Pérola são filmes meio arrastados, alguns momentos eles agitam, você até acha que agora a história vai, porém não passa de uma descida embalando seu 1.0 e que logo chega a uma nova subida e perde a força novamente. Me agradaram muito os atores de ambos os filmes, as trilhas sonoras, a ambientação e o fato deles não serem demasiadamente longos, senão desistiria de assistir como fiz com o novo King Kong e Bravo. Daria três estrelinhas aos filmes e diria para esperar sair na locadora, mas seria redundante, pois disse que os aluguei lá.

Por último Batman que, assim como Desejo e Reparação, merece um parágrafo inteiro. O que falar… quantos longas com cerca de três horas de duração conseguiram prender sua atenção do começo ao fim? Geralmente, quando há uma campanha publicitária ‘ferrada’, o filme não consegue atender as expectativas criadas. Creio que esse também não é o caso de Batman. Aposto que vocês também acharam ótima a primeira mágica do Coringa! O mafioso russo também riu, não se sintam culpados, era só um lápis. Mas vamos combinar, nunca, jamais uma primeira bailarina seria tão privilegiada fisicamente (gostosa) como a loira apresentada no início. Pode pesquisar, procura lá no google, Kirov, Bolshoi, todas tem o famoso biotipo ‘Olivia Palito’.

Anúncios

Autor: @AnaVictorazzi

PMO | Marketing Manager | Content and Communication Specialist | Mãe do Preguiça, do Soneca e da Carpet, dois gatinhos resgatados e um idosa ceguinha adotada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.