Tudo acaba em pizza!

Havia toda uma ansiedade naquele primeiro momento do dia. Após meses de investimento, gestos pensados e frases ensaiadas, ela teria o tão sonhado encontro. Acordou cedo e programou-se para um longo cronograma de produção.

Mais complexo que uma via sacra, passava praticamente pelos mesmos momentos de sofrimento, angústia, até o derradeiro gran finale.

Requisitou o auxílio das duas melhores amigas.

Do tom de preciosas esmeraldas, a cera da depilação não era tão charmosa como parecia, mas garantia pernas frescas como lençóis de seda.

Tomou um longo e demorado banho de beleza, olhava sua silhueta no reflexo do box e media cada curva e angulo, para certificar-se de que seu deus do Olimpo ficasse fascinado por ela.

Hora de colocar a roupa. Escolheu todas aquelas que lhe concediam mais sensualidade, sutiãns com bojo o suficiente para passar do manequim 40 para o 44, mas que não chegava nem perto do enchimento na calcinha, pasme!

Escolheu um corpete que a deixava com um ar sexy, porém, pueril, esperava assim despertar uma curiosidade sexual incontrolável em seu Hércules, seria a forma mais fácil de garantir seus olhares, atenções e um futuro encontro, afinal, já pensava com seus botões: “se deixá-lo com vontade e não ceder hoje, ele me procura novamente!”.

Depois foi a vez da calça, de preferência uma bem justa que ressaltou cada curva de sua abrasileirada forma corporal. Enfim, sapatos altos, que obviamente torneavam melhor suas pernas.

Para finalizar sua criação, que naquele momento já não era mais ela, e sim sua mulher maravilha idealizada, maquiou-se, parecia até um processo de canteiro de obras, corretivos, que pareciam massa corrida, base, ou seja, aquela camada de cimento e, por fim, a mão de tinta, ou mais conhecido, pó facial.

Mais um lápis aqui, um blush ali, cílios postiços e era a própria diva de Hollywood, em todo seu glamour, classe e segurança de que não teria erro, apresentaria nessa noite a mulher dos sonhos de qualquer homem.

A noite começou e terminou sem grandes surpresas ou acontecimentos. Foi apenas uma noite, com taças de vinho, pedaços de pizza e conversas banais. Na porta de sua casa, ela pesnou em convidá-lo para entrar, mas como tiraria maquiagem e roupas, ficaria desconfigurada, ele descobriria a farsa de sua apresentação, ficou agoniada.

Contudo, para sua surpresa, em um ato nem romântico, nem nobre, apenas honesto, aquele homem que despertou tanto engajamento nela deu um beijo no rosto e disse, para encerrar o encontro: “ quero te ver novamente, mas VOCÊ, e não essa pessoa de faz de conta de hoje, se não se importa”.

Ela desceu do carro enrubrecida, envergonhada, só então percebeu o que havia feito, entre um pensamento envergonhado e outra lembrança desajeitada, sentiu-se feliz ainda, afinal o veria novamente, e sem 12 horas seguidas de reconfiguração.

Antes de dormir teve ainda um último momento consigo. Refletiu calmamente e até riu alto depois de seu pensamento solitário, sentiu-se na pele de um político, toda uma campanha publicitária, maquiou a verdade, quis fazer média com o público, mas no final, tudo acabou em pizza, apesar de que, para os políticos de verdade, isso quer dizer apenas impunemente.

Enfim, adormeceu.

Anúncios

Autor: @AnaVictorazzi

PMO | Marketing Manager | Content and Communication Specialist | Mãe do Preguiça, do Soneca e da Carpet, dois gatinhos resgatados e um idosa ceguinha adotada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.